Manteiga ou margarina? A pseudociência e suas consequências

Será que, atualmente, estamos livres da pseudociência? Que podemos confiar nas evidências científicas disponíveis?  Veja bem…

Na área da ciência, assim como em todas as áreas, temos algumas pessoas éticas e outras que não carregam esse atributo consigo.

Os “cientistas” que se enquadram nesse segundo caso (antiéticos) estão mais propensos a corromper o método científico e deturpar a verdade com a produção de mentiras (pseudociência).

Bem recentemente, tivemos um lamentável exemplo disso. Em Abril de 2016 foi publicado um artigo que deveria ter sido publicado a mais de 40 anos atrás.

Razão para o atraso???? Os resultados foram de encontro as crenças dos autores do trabalho e da sociedade da época!!

Parece surreal, mas infelizmente é verdade.

Pseudociência: não seja mais manipulado


Pseudociência
Prevendo o futuro com bola de cristal

Desde o período da referida publicação (e até hoje) existiam fortes recomendações governamentais e das sociedades da área de saúde para a restrição da gordura saturada…

… já que estudos mostravam que esse hábito reduzia as taxas de colesterol.

Mas você que nos acompanha já sabe que existe diferença entre desfecho substitutivo e desfecho fisiológico:

  • Colesterol é um desfecho fisiológico, serve para gerar hipóteses;
  • Os direcionadores da tomada de decisão clínica são os desfechos clínicos.

Pena que os autores do artigo em questão não sabiam disso.

Eles encontraram que ingerir manteiga aumenta mais o colesterol do que ingerir óleo vegetal refinado (leia-se: margarina).

Porém, no grupo que consumiu manteiga os níveis de aterosclerose foram menores e houveram menos mortes.

E agora, manteiga ou margarina??? Não seja mais manipulado!

Conclusão


A pseudociência pode comprometer gravemente a performance de fisioterapeutas pesquisadores e clínicos.

Ela pode:

  • Fazer pesquisadores abrirem mão de seus princípios éticos, profissionais e sociais para alimentarem seus “achismos”;
  • Gerar crenças tão enraizadas que nem a própria ciência consegue combater, impactando diretamente a prática clínica.

Abraçãão!!

Gostou???!! Deixa seu comentário e compartilhe para aquela pessoa que acha que consumir margarina é saudável também possa ler!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by Copyscape