Gestão do tempo em fisioterapia: o calcanhar de Aquiles

Gestão do tempo em fisioterapia, já ouviu falar?

É um assunto pouco comentado porém bastante relevante, pois impacta diretamente no desempenho desse profissional.

Quem já acompanha o blog sabe a importância dos fisioterapeutas atuarem com base em evidências científicas. Mas na prática isso é viável??

Gerenciando melhor seu tempo o fisioterapeuta pode direcionar seus esforços para o que realmente é importa, ganhando eficiência no trabalho e tempo para demandas da vida pessoal (namorar, viajar, conhecer pessoas…).

É por isso que hoje vou te explicar o impacto da gestão do tempo em fisioterapia na sua vida!!

Dia a dia clínico e gestão do tempo em fisioterapia


Gestão do tempo em fisioterapia
Gestão do tempo em fisioterapia

Então… até o dia 3 de Julho do ano de 2017, caso você utilizasse a base de dados de evidências em fisioterapia (PEDro), iria encontrar 37.067 artigos incluídos…

… sendo que esse número tende a dobrar a cada 3 anos e meio.

Nesse momento você deve estar pensando:

“Não tenho tempo nem para me coçar, imagina para ler mais de 37 mil artigos.”

Calma, você não está sozinh@ !! Ely e colaboradores (1999) mostram que tem muita gente no mesmo barco que o seu!!!

Eles solicitaram que profissionais de saúde anotassem todas as perguntas clínicas que surgissem durante as consultas.

Após 2,5 dias um total de 1.101 questões foram elaboradas, porém apenas metade delas foram investigadas pelos participantes.

O fator decisivo para a escolha de quais questões seriam averiguadas por eles foi o tempo de resolução delas:

  • Caso acreditassem que levariam poucos minutos para encontrar a resposta que eles procuravam;
  • Se a crença era de que demoraria muito tempo para achar a solução, eles nem chegavam a tentar.

Impressionante, não??

Green et al. (2000) encontraram resultados semelhantes. Nesse estudo, os residentes de dois hospitais reuniram 280 perguntas clínicas, após realizarem 401 consultas.

Em uma entrevista duas semanas depois foi constatado que apenas 80 delas tinham sido respondidas. As justificativas para isso foram falta de tempo ou esquecimento.

Conclusão


Se a maior parte das dúvidas clínicas não são respondidas (por falta de tempo), grande parte dos tratamentos oferecidos são baseados em esperança e não em evidências.

É por isso que  considero a gestão do tempo o “calcanhar de Aquiles” (fraqueza) da fisioterapia baseada em evidências.

Diante disso, como fisioterapeutas que atuam em alta performance têm como meta alcançar o máximo desempenho clínico possível…

… eles fazem da gestão do tempo em fisioterapia uma prioridade.

Assim, da para ser um bom profissional e ainda ter tempo para usufruir tudo de melhor que a vida tem para oferecer!

Quero saber como você está cuidando do seu tempo… Deixa um comentário!!

Abraçãããoo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protected by Copyscape